Thumbnail Image

Restaurando Pastagens Degradadas: Pomares Transformam Pátios Escolares para um Futuro Promissor









Also available in:

Related items

Showing items related by metadata.

  • Thumbnail Image
    Brochure, flyer, fact-sheet
    Sustentabilidade sinérgica: Práticas agroflorestais e agroecológicas lideradas pelas comunidades 2024
    Also available in:

    O Projecto Gestão Sustentável de Terras em Paisagens Seleccionadas do Sudoeste de Angola (ZAEC) é uma iniciativa do Ministério do Ambiente de Angola (MINAMB), financiado pelo Fundo Global para o Ambiente e implementado com assistência técnica da FAO. O projecto envolveu 120 participantes de quatro escolas de campo de agricultores (ECAs), constituindo 78% destas comunidades rurais. Várias tecnologias de Gestão Sustentável de Terras (GST) foram introduzidas nos sectores de Ngunga e Lomanda II, comuna de Chipipa, na província do Huambo, em Angola. As estratégias agroecológicas empregadas buscaram alinhar as áreas cultivadas aos ecossistemas nativos. O objectivo geral consistiu em minimizar os impactos adversos no ambiente e, ao mesmo tempo, promover o equilíbrio ecológico, aumentando assim a sustentabilidade e a resiliência da produção alimentar a longo prazo.Uma das experiências piloto de práticas GST seleccionadas pelo projecto foi levada a cabo através da instalação de duas parcelas agroflorestais experimentais, uma em cada sector seleccionado para o estudo, cada parcela cobria uma área de 0,5 hectare. As práticas GST foram implementadas através da colaboração de membros de quatro ECAs, que se engajaram na plantação de seis espécies fruteiras: limão, nêspera, abacate, goiaba, maracujá e mamão, adaptadas às condições locais.
  • Thumbnail Image
    Book (stand-alone)
    Comunicação diálogo conciliação 2010
    Also available in:
    No results found.

    Diálogo e negociação, diálogo e inclusão, diálogo e participação, diálogo e desenvolvimento. Essas expressões permearam todas as resoluções da Conferência Internacional de Reforma Agrária e Desenvolvimento Rural (CIRADR), convergindo ao entendimento do diálogo como ação fundamental para garantir o progresso na concretização do desenvolvimento rural dos povos. No momento em que o mundo, mais do que nunca, valoriza o princípio do diálogo como solução para conflitos, inclusive agrários, a metodologia de Desenvolvimento Territorial Participativo e Negociado (DTPN), desenvolvida pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), assume grande relevância. O elemento-chave da estratégia DTPN é, justamente, ser um processo facilitador da conquista do desenvolvimento territorial rural, através da negociação, da participação e do diálogo. A partir do estabelecimento de parcerias internacionais entre a FAO e os governos locais, tem início o processo de diálogo que poderá conduzir a consolidação do pacto social. A importância do DTPN ganha maior visibilidade após as diretrizes da CIRADR, que reuniu Governos, ONGs, representantes da Sociedade Civil, políticos e especialistas de vários países, em março de 2006, em Porto Alegre, para discutir a questão do acesso à terra e ao desenvolvimento territorial. A partir dos inúmeros debates, trabalhos e apresentação de propostas para a superação das disparidades sociais e econômicas, que assolam, principalmente, as populações rurais pobres em todo o mundo, questões prioritárias para a erradicação da fome e para a promoção da inclusão social foram especificadas. A CIRADR estabeleceu como Visão que as políticas de desenvolvimento rural sejam mais focadas nas populações pobres e suas organizações. Que sejam políticas dirigidas para o social, participativas, e que respeitem a igualdade de gênero no contexto do desenvolvimento econômico, social e ambiental estável e sustentável. E, também, que contribuam para a segurança alimentar e erradicação da pobreza, com base em direitos individuais, comunais e coletivos assegurados; igualdade, empregos - reforçando os mercados locais e nacionais -, bem como a geração de renda e a inclusão social. Os mesmos postulados estabelecidos na Conferência pela comunidade internacional são os princípios norteadores da estratégia DTPN, que, como processo contemporâneo 8 de desenvolvimento territorial, se alinha aos interesses dos que prezam não apenas o desenvolvimento econômico, mas, da mesma forma, os desenvolvimentos social e cultural e a preservação do meio ambiente. Ou seja, o DTPN considera uma base sociopolítica e não apenas aspectos técnicos e econômicos. Portanto, a estratégia DTPN – desenvolvida ao longo de anos de pesquisa e atuação em campo pelos oficiais da Divisão de Desenvolvimento Rural (SDA), Serviço de Regimes Fundiários (SDAA) e Serviço de Instituições Rurais e Participação (SDAR) da FAO -, apresenta-se como uma metodologia amplamente testada em diversos projetos de desenvolvimento territorial em países dos cinco continentes, e bem-sucedida. Uma abordagem participativa baseada em direitos econômicos, sociais e culturais e na boa governança, que conduz à gestão igualitária da terra, água, florestas e outros recursos naturais, no contexto de marcos legais nacionais, enfocando o desenvolvimento sustentável e a superação das desigualdades para a erradicação da pobreza e da fome.
  • Thumbnail Image
    Brochure, flyer, fact-sheet
    Exploração aprofundada das características socioeconômicas da comuna de chipipa em Huambo 2024
    Also available in:

    Um estudo socioeconômico é uma ferramenta analítica importante para entender e compreender a interação entre os aspectos sociais e econômicos dentro de uma comunidade, região ou país específico. Desigualdades sociais, pobreza, mudanças climáticas resultantes da gestão irracional dos recursos naturais, migrações, entre outros, têm afectado significativamente as condições socioeconômicas da comunidade de Chipipa, no município de Huambo, em Angola.Neste contexto, a FAO, através do projecto 1ZAEC, com financiamento do 2GEF, e a participação do governo de Angola através do Ministério do Ambiente (MINAMB) e o Ministério da Agricultura, conduziu um estudo de caso ligado à caracterização socioeconômica da comunidade de Ngunga. O nosso estudo visa principalmente caracterizar os aspectos sociais e económicos da população residente na área de Ngunga, identificar potenciais desafios e oportunidades para o desenvolvimento sustentável e melhoria da qualidade de vida das pessoas, bem como identificar factores que contribuem para a degradação do solo.Este estudo socioeconómico servirá de ferramenta valiosa para analisar e propor soluções para as questões prementes da comunidade de Chipipa, fornecendo uma visão abrangente e detalhada das condições de vida, padrões de trabalho, estruturas familiares, políticas públicas, indicadores económicos e características culturais da população. Além disso, visa fortalecer o sector agrícola, aumentando a capacidade financeira para promover o rendimento agrícola.

Users also downloaded

Showing related downloaded files

No results found.